Segunda-feira, 10 de Julho de 2006
Avenida dos Aliados - Antes e depois das obras...






Avenida dos Aliados, antes da intervenção de
Siza Vieira / Souto Moura



Avenida dos Aliados, depois da intervenção de
Siza Vieira / Souto Moura



Avenida dos Aliados, antes da intervenção de
Siza Vieira / Souto Moura



Avenida dos Aliados, depois da intervenção de
Siza Vieira / Souto Moura



Avenida dos Aliados, antes da intervenção de
Siza Vieira / Souto Moura



Avenida dos Aliados, depois da intervenção de
Siza Vieira / Souto Moura



Avenida dos Aliados, antes da intervenção de
Siza Vieira / Souto Moura



Avenida dos Aliados, depois da intervenção de
Siza Vieira / Souto Moura




Pessoalmente esta não é "a minha Avenida dos Aliados".

A Avenida que conheci tinha belos jardins, relva sempre verde e canteiros
bem tratados. O colorido das suas plantas atraía a atenção de centenas de turistas, fazia a delícia das crianças e o recordar dos tempos passados dos "velhotes" que iam levar a sua ração de milho diário aos pombos que os frequentavam.

Era na relva húmida das noites de S. João que, depois de alguns minutos lá estirados, ganhávamos forças para continuar a noitada...

Já para não falar que eram um mini-pulmão que "tratava" da melhor maneira possível o dióxido de carbono libertado pelos escapes dos vários transportes que passavam pelas faixas de rodagem alcatroadas.

Sabes muito bem,GM, que moro na Maia. Também tivemos uma zona ajardinada que passava pela frente da Câmara e que foi substituída por blocos de granito (hoje sujos, cheios de nódoas, corroídos pelo tempo e pelos maus tratos... temos um "terreiro" de pedra diante da Câmara, onde frequentemente há actividades culturais!

Mas não esqueço o "frio" da pedra que faz aquecer o ambiente à sua volta quando o sol dardeja o granito nu... ganhamos um terreiro para as ditas actividades, perdeu a Natureza as suas árvores, a sua terra, as suas plantas, as aves que por lá esvoaçavam.

O teu email, GM, (que transcrevo na íntegra) defende a ideia dos arquitectos Siza Vieira / Souto Moura que pretendem combater a desertificação do centro da cidade. Tentam trazer a vitalidade às ruas da baixa, atrair as pessoas para actividades lúdicas, criativas, reanimando a parte nobre da cidade do Porto.

Mas  esqueceram-se de uma coisa que também é importante: manter uma espécie de culto à natureza, com áreas verdes, árvores, plantas, flores... e, a partir de JÁ, começar a educar, uma vez por todas, as pessoas a respeitarem as áreas verdes, por um lado, e a si prórias num respeito pelo TODO!

 


PORTO - Av. dos Aliados
(antes e depois do Arq. Siza Vieira)

 
A minha opinião é favorável. É uma questão de gosto, sempre subjectivo.

Agora, se usarmos o critério da fruição dos espaços urbanos, temos de aceitar o critério de Siza/Souto Moura.

A concepção do bonitinho, para encher o olho é a de mais fácil aceitação.
Mas quando se faz um 1º de Maio, um S. João, os festejos da vitória do FCP, da selecção nacional e os canteiros ajardinados vão todos ao galheiro, então compreende-se a vantagem de os espaços públicos serem livres para o povo.

Repara o que fizeram, esses esteticistas de estirador, ao Jardim da Cordoaria.
Foi inaugurado com pompa e circunstância. Muito bonitinho.

É impossível atravessá-lo da Cadeia para a Praça dos Leões. Tem de se dar uma grande volta. Ora quem trabalha, não quer saber de 'bonitezas': - Passa a direito!
Vai lá ver como estão os canteiros.

No tempo da outra senhora, havia um arquitecto muito incensado pelo regime. Era o Raul Lino. Decorava os edifícios com coisas supérfluas, sem utilidade, mas muito vistosas.  Até grandes chaminés por onde não passam fumos.
Só para decorar...

O Siza só se preocupa com a fruição, a comodidade. Faz arquitectura para as pessoas. Por isso, os seus edifícios são de linhas direitas, sem arabescos, nem rococós. 
Mas são extremamente cómodos, luminosos, que dão a sensação de bem-estar. De amplidão, de liberdade...

Acerca da treta da calçada portuguesa, há muita confusão.
Aquilo não é a calçada portuguesa.

Se queres conhecê-la vai àquelas vielas do Porto antigo e vê o piso. Se é de pedras irregulares, roliças, sem desenho, trata-se da calçada portuguesa.

Os desenhos com ladrilhos de calcário e basalto são de concepção muito recente. São bonitos, mas são feitos com moldes.
Que podem reconstituir-se em qualquer lado.

Portanto, não se destruiu arte.
Não se trata de nada comparável aos mosaicos romanos, como existem nas ruínas de Conimbriga.

Agora a Avenida é um espaço amplo, disponível e com árvores.
Fica à imaginação das pessoas frui-lo como melhor entenderem.

O pior que pode acontecer é, por ainda haver pouco civismo, aumentar o lixo.
Mas agora é fácil removê-lo!!!

Gaspar M:
 

 



 


sentimento: Falei do Porto - cidade!
música: "Porto Sentido" - Rui Veloso

publicado por zeca maneca às 00:15
link do post | comentar | favorito
|

12 comentários:
De Bufagato a 10 de Julho de 2006 às 04:46
Pois...

Um deserto concebido por quem vive num deserto de ideias.

É certo que os jardins eram maltratados e davam despesas... a pedra não!!!
É certo, que as flores custam dinheiro e serviam para embelezar... até os cemitérios dos pobres reformados, que não as podem comprar... e nem todos votam...

pois!!!...


Boa semana, Zé

Luís




De M.P. a 10 de Julho de 2006 às 08:04
Eu APOIO-TE neste protesto, Zé! Nem sonhos o aperto que sinto no coração quando passo por ali! Apesar de achar que o Metro é uma mais-valia para a cidade.
Estou de volta aos comentários! :) Abraço


De RosaTeixeiraBastos a 10 de Julho de 2006 às 09:22
Ó Zé! Aquilo agora está tão higiénico!
Quando chove, como aquilo é inclinado, a água lava tudo... A relva só servia para te sentares em cima de algum 'polícia'...
Além disso, o povo rouba as plantinhas e é preciso pensar na poupança da água: não se pode nem lavar o carro...`

Beijinhos,
Rosa


De Adérito a 10 de Julho de 2006 às 15:59
Eu também não gosto, quando lá passo é cá uma "calorassa", poupa-se mais água? estámos cá para ver o próximo plano e orçamento da câmara, a ver onde se ganha e se perde, quem ganha sabemos quem foi... quanto às comemorações? também se podia fazer o S. João de três em três anos, o FCP tal como no tempo do "Tony S." 20 em 20 anos seria campeão, o 25 de Abril já está na Praça D. João I ....e o 1º de Maio... é apenas uma vez por ano, e cada vez mais com menos gente. Portanto não vamos por aí, o Rio é mesmo assim tudo ao contrário... eu acho.


De soaresesilva a 12 de Julho de 2006 às 19:21
Parece-me que gostava mais da versão anterior.


De sednaa a 14 de Julho de 2006 às 22:13
Lamento, apesar de não ser daí, gostava muito mais com a Natureza a embelezar, ams são opiniões.


De sdsd a 15 de Julho de 2006 às 20:05
" http://www.setbb.com/fcp/ " <--- podem participar kem for portista... ajude esta comunidade Portista Crescer

FCP FOREVER


De helder a 16 de Julho de 2006 às 15:26
Comentem e participem... ajude esta comunidade crescer...

Forum FCP http://www.setbb.com/fcp/

FCP FOREVER


De anónimo a 17 de Julho de 2006 às 12:27
Não sei porquê, mas depois da obra feita prefiro a opinião do Gaspar ao bonitinho..... Só é espero que as árvores agora colocadas não sejam "amputadas" já no próximo Outono , mas que deixem crescer frondosas porque é muito mais importante a sombra do que as flores bonitas que morrem depressa e maioria das vezes espezinhadas.... Rogélio


De Jose Pereira a 23 de Agosto de 2006 às 13:19
A Cidade do Porto, desde Porto 2001, ficou muito mais triste. Conseguiram destruir tudo que havia de belo e funcional. Este Rio e o Metro, transformaram uma Cidade, numa lixeira. Não há ideias, nem ouvem os Habitantes. Gostava que se criasse um movimento civico para contrariar tudo isto. Quem estiver neste movimento,mande um email para apadeptos@sapo.pt
Já agora passem pelo unico site de Adeptos, www.apadeptos.org
Parabéns pela introdução


Comentar o post

Lembrete

Uma noite com... Che

Sábado, 13 Outubro 07
21,30 horas
Anfiteatro do GDM Flor de Infesta
Rua Padre Costa, 118
4465 S. Mamede Infesta

sobre movimentum
A minha música
movimentuns recentes

Encerramento deste blog!

NOITES DE POESIA EM VERMO...

NOITES DE POESIA EM VERMO...

"UMA NOITE COM... CHE GUE...

Para que a história os nã...

Noites de Poesia em Vermo...

Noites de Poesia em Vermo...

Notícias Científicas da N...

Noticias Científicas da N...

Noticias Científicas da N...

Sonho de uma Noite de Ver...

Noites de Poesia em Vermo...

NOITES DE POESIA EM VERMO...

Estranhos no Paraiso

António Feijó

O nascimento de um Panda

Limpar o Almorode - a rep...

Limpar o Almorode - Divul...

Noites de Poesia em Vermo...

Vamos lembrar estas inici...

AVISO

Noites de Poesia em Vermo...

Auschwitz

Dançando com... as luzes!

Maio de 1968

Noites de Poesia em Vermo...

Noites de Poesia em Vermo...

1º de MAIO - o dia do Tra...

Noites de Poesia em Vermo...

25 de Abril, sempre! - 3

25 de Abril, sempre! - 2

25 de Abril, sempre! - 1

Parabéns, Noites de Poesi...

Noites de Poesia em Vermo...

Noites de Poesia em Vermo...

"DezSete" - Lançamento na...

Convite para DezSete

A reportagem de "Lume" em...

"Lume" de M. Mamede, apre...

Um abraço, professor...

Noites de Poesia de Vermo...

Noites de Poesia em Vermo...

Zeca Afonso - o Homem que...

ZECA AFONSO - Crónica de ...

Zeca Afonso - o Homem que...

NÓS E O AMBIENTE...

NOITES DE POESIA EM VERMO...

NOITE DE POESIA DE VERMOI...

NOITES DE POESIA EM VERMO...

João de Deus

movimentuns arquivados
Links
  • A.Filoxera
  • AiShiteNight
  • A Serra - Tatamailau
  • – Amita BrePrt
  • Amorizade - Jacky
  • Ana
  • Andorinha Negra
  • Carlos Beeez
  • C. Valente - Fotos
  • Chuviscos
  • Ex-Improviso - Leonor
  • Fátima P. (Ilhas...)
  • Fernando Peixoto
  • José Faria
  • Júlia Coutinho
  • Junta Freguesia Vermoim
  • LMatta
  • Lena d'Água
  • Leonor Costa (Nokinhas)
  • Lique – Mulher30a60
  • Lique - Novo
  • Lumife – Alvito
  • Lumife – Beja
  • Lumife – Saber…
  • MMarota MG
  • Menina Marota
  • Maria
  • Margarida - Saltap.
  • Maria Mamede (De Amor e de Terra)
  • Maria Mamede (Se não houvesse fronteiras)
  • Maria Mamede (Xangrilah)
  • Momentos e… Com. Ludovicus Rex
  • Movimentum 2
  • O Outro Lado da Lua
  • Pantanero (Machado)
  • Paula Raposo – páginas
  • Paula Raposo – Romãs
  • Pimentinha
  • Pimentinha Fotog.
  • Poesia Portuguesa - MMarota
  • Praia da Claridade
  • Repensando – Seila
  • Samuel
  • Sandra Daniela
  • Sophiamar (Isabel)
  • TMara
  • TMara2
  • Tatamailau – A. Serra
  • Turismo da Maia
  • Wind
  • Wind – Imagens
  • Zeca Telhado (Nau Catrineta)
  • Zia (fotografia)
  • Zia (página)
  • Zia (“AiShiteNight” em inglês)
    pesquise neste blog
     
    Outubro 2007
    Dom
    Seg
    Ter
    Qua
    Qui
    Sex
    Sab

    1
    2
    3
    4
    5
    6

    7
    8
    9
    10
    11
    12
    13

    14
    15
    16
    17
    18
    19
    20

    21
    22
    23
    24
    25
    26
    27

    28
    29
    30
    31


    RSS